PF prende pessoas acusadas de fraudar o INSS em Jacobina

Foto: Divulgação 

Três pessoas foram presas nesta terça-feira (4) acusadas de fraudar pensão por morte, além de outros benefícios previdenciários. As prisões preventivas ocorreram nas cidades baianas de Salvador, Jacobina e Ourolândia. A ação fez parte de operação da Força Tarefa Previdenciária intitulada de Walking Dead II.

De acordo com as investigações, os membros da quadrilha apresentavam diversos documentos falsos (certidões de óbito, certidões de casamento, carteiras de trabalho com vínculos empregatícios falsos, entre outros) nas Agências da Previdência Social e, com isso, conseguiam obter os benefícios de forma fraudulenta.

Além de documentação falsa, alguns dos investigados possuíam documentos de identificação (RG e CPF) em duplicidade (alterando apenas alguns detalhes, como nome da mãe e data de nascimento), sendo que em cada documento o fraudador possuía mais de um benefício ativo no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Entre os benefícios fraudulentos, se destacavam as pensões por morte. Os titulares dos benefícios, que supostamente estariam falecidos, na realidade estavam vivos. As pensões geravam para a quadrilha um pagamento mensal superior a R$ 5 mil. Alguns dos membros também recebiam valores retroativos perante instituições bancárias, gerados pela suposta existência de filhos menores que, na realidade, sequer existiam.

O Ministério da Previdência Social estima que o prejuízo causado aos cofres públicos pode chegar a R$ 1,7 milhão.

Os investigados responderão pelos crimes de estelionato, falsificação de documentos e associação criminosa, cujas penas somadas podem chegar a 16 anos de prisão.

A operação Walking Dead II teve a participação de 25 policiais federais e oito servidores do Ministério da Previdência e cumpriu, além das prisões, seis mandados de busca e apreensão.

O nome da operação faz alusão à expressão de língua inglesa que significa “morto vivo” e também a uma série de TV homônima, onde os mortos voltam à vida. A primeira fase da operação foi deflagrada em dezembro de 2014, tendo sido cumpridos seis mandados de busca nos municípios de Jacobina e Ourolândia. O resultado das buscas iniciais levou à identificação de outros membros da associação criminosa, justificando a expedição de novos mandados oriundos da Justiça Federal em Campo Formoso/BA. (Ascom/MPS)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *