Homem que matou Netão em Lages do Batata é preso pela Polícia Civil

A Polícia Civil, através do  Núcleo de Homicídios, sob o comando do delegado Wagner Marinho,  prendeu na tarde desta segunda-feira, 22, no município de Ourolândia, Lucicleto Nascimento da Silva, o ‘Louro’, de 40 anos, natural de Várzea Nova, acuado de matar um doente mental em Lages do Batata. Veja a matéria da época aqui. 
 
Louro é acusado do assassinato de Jose Neto Cerqueira de Souza, 47 anos, conhecido como ‘José Neto’, ocorrido em março desse ano no distrito de Lages do Batata, município de Jacobina. Segundo a polícia, Louro matou a vítima a tiros, em um bar no distrito. 
 
Segundo as investigações, José Neto sofria com transtornos mentais e, na tarde do dia 16 de março, entrou no estabelecimento comercial conhecido como ‘Bar da Fabi’,  onde Louro estava bebendo junto com um amigo. Segundo testemunhas, Jose Neto pediu a Louro para tirar uma foto no celular e, após um desentendimento, Louro sacou um revólver calibre 38 e realizou vários disparos contra a vitima, que faleceu no local. Após o crime, Louro fugiu para o município de Ourolândia, onde residia.
 
Ainda segundo as investigações, Louro já respondeu pelo crime de tentativa de homicídio no Estado de São Paulo, no ano de 2014.
 
Segundo o delegado Wagner Marinho, que coordenou as investigações, após a expedição do mandado de prisão, policiais civis foram enviados para Ourolândia e, junto outros policiais lotados naquela unidade, fizeram o levantamento da localização de Louro, que culminou com a prisão. O acusado estava em uma empresa de beneficiamento de mármore, de propriedade dele, às margens da BR-324, em Ourolândia. 
 
Segundo o coordenador da 16ª Coorpin, delegado Eduardo Brito, “as investigações dos crimes de homicídio estão sendo desenvolvidas diuturnamente em toda área da 16ª Coorpin. As parcerias com o Ministério Público e a Justiça, tem sido de extrema importância para o combate à criminalidade e a elucidação dos crimes, principalmente nesse tipo de delito”, disse.
 
O acusado permanecera preso no Complexo Policial de Jacobina, à disposição da Justiça.
 
As  informações da 16ª Coorpin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *