Luciano Vieira comenta a eleição para o Diretório do PT em Jacobina: “Me fez pensar em Romanos”

Empresário Luciano Vieira

O empresário Luciano Vieira Costa, que apoia a Chapa 02 encabeçada pela enfermeira Kátia Alves para a presidência do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores em Jacobina, divulgou nota sobre a disputa que conta na Chapa 01 com outra mulher, a odontóloga Mariana Matos de Oliveira, apoiada pelo ex-deputado federal Amauri Teixeira.

Sob o título de “Me fez pensar em Romanos”, Luciano Vieira, que há décadas milita no PT local, faz uma ampla reflexão sobre a postura adotada  pela legenda no município de Jacobina.

Veja a íntegra da nota:

Política é muito relacionamento. Exige muito das pessoas para estar o tempo todo no enfretamento e na conciliação. Tenho tentado um aprofundamento na questão da existência humana, realizando proveitosas conversas com alguns amigos, algumas vivências no mosteiro de Jequitibá, no Capão e de maneira incipiente vou tentando julgar menos e perceber de forma mais clarividente as motivações das pessoas, seus medos, seus egos, enfim compreendê-las melhor e aceitar alguns atos que contradizem com as suas pregações. E estas sensações tenho vivenciado agora nas eleições do PED.

Conheço Mariana desde novinha, sempre gente boa demais e foi uma alegria imensa ver aquela moça, já madura na rua gritando pelos direitos das causas populares, em defesa do SUS e agora neste PED. O ex-deputado Amauri conheço desde as festas do movimento estudantil em Salvador, eu secundarista e ele no DA de medicina. Presente a todas manifestações de rua que sempre acabavam em muito gás e muita porrada. E o guerreiro Amauri não dava trégua. Abaixo a ditadura, Diretas Já. Por isso meu apoio a sua candidatura para Câmara Federal foi na primeira hora, aqui em Jacobina junto com Ivonildo Dourado.

Percebo na nossa chapa, liderada por Katia da Dires, uma vontade muito grande de vencer. Alguns até com sentimento de revanche pelos desentendimentos do passado recente ou não tão recente assim. Mas não tem o desespero de ganhar a qualquer preço. Não tem discussões depreciativas sobre quem entrou ou saiu; não estamos explorando brigas de família e não tiramos fotos com pessoas que encontramos no meio da rua que após a publicação depreciam os “paparazzi”, sempre excetuando a candidata a presidenta, que eu faça justiça, neste detalhe. Por isso devemos manter a serenidade na disputa interna, mas alguma prática me faz pensar na fala de Paulo de Tarso em Romanos “Pois não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse prático. ”  Rm 7.15-20

Tenho que lembrar que todas as chapas são formadas de pessoas comprometidas com as lutas sociais para mudar o Brasil. Cada um ao seu jeito, ao seu tempo e ao estilo. Mas todos nós votamos em Haddad e queremos o Lula Livre. Agora em relação a concepção de funcionamento do partido e o encaminhamento da política local a diferença é grande. O tom radical desde o início, para uma prática por vezes conservadora, levou o PT de Jacobina para o isolamento. Por isso os resultados nas eleições municipais nunca chegam como a gente almeja e a consequência é o número de filiados diminuindo, a sede caindo e a militância se desagregando. Ninguém entende porque a nível estadual existe uma forte aliança com Oto Alencar, com João Leão; Temer era vice de Dilma; Wagner sugeriu apoio a Ciro e na nossa cidade é proibido “conversar” e ainda abrem processo de expulsão contra um vereador do PT enquanto flertavam com outro vereador de outro partido que após sair candidato foi adjetivado de ”carreirista”

Vencendo estaremos abertos a conversar com a todas as forças do nosso campo político e certos que somente   construindo a unidade seremos conduzidos a uma vitória a nível municipal. Queremos respaldo das lideranças estaduais e isto está refletido no nosso apoio à chapa do PED estadual RENOVA PT, capitaneada pelo companheiro Éden com o apoio de Jaques Wagner, Afonso Florence, Neusa, Nelson Pelegrino, Moema Gramacho, Emiliano José e Gilmar Santiago,  enquanto outros caminham para o isolamento que acaba por refletir na conjuntura municipal e me lembra o insistente apoio à candidatura de Walter Pinheiro para o Governo do Estado quando todos sabiam que o candidato era Rui Costa. Por isso e por outras que até hoje aqui em Jacobina não possuímos uma liderança que faça a interlocução com o Governo do Estado.

Luciano Vieira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *