Sexta-feira , Novembro 15 2019
Página Inicial / Artigos / “Não vou me envolver na lama da politicagem”, afirma Mariana Matos, candidata à presidência do PT de Jacobina

“Não vou me envolver na lama da politicagem”, afirma Mariana Matos, candidata à presidência do PT de Jacobina

A odontóloga Mariana Matos de Oliveira, candidata da chapa “Resistência Payaya” à presidência do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores em Jacobina, enviou nota à redação do Jacobina 24 Horas, onde comenta o processo de disputa interno no PT local.

Sem fazer referências diretas à enfermeira Kátia Alves, que encabeça a chapa “Muda PT”,  que foi impugnado pelo Comissão Eleitoral do PED Estadual, Mariana Matos esclarece porque aceitou disputar o comando do partido em Jacobina.

“Não entrarei num jogo de disputa de vaidades, não tenho comigo essa necessidade de auto exaltação , e nem estou em busca de vitrine para  eleição do próximo ano . Não estou pré candidata à prefeita nem a vice e nem a vereadora . Fui convidada para disputar o diretório e coloquei  meu nome à disposição do PT para esse fim”, declara Mariana Matos.

Veja abaixo a íntegra da nota:

Um esclarecimento necessário sobre as eleições internas do PT em Jacobina.

Estou na POLÍTICA , mas não vou me envolver na lama da politicagem onde reinam a mentira , a ambição e a vaidade, raivas e ressentimentos .

Reafirmo que o nome da nossa chapa é Resistência Payaya numa referência positiva à nossa ancestralidade , buscando nela a força e a coragem que os nossos povos originários tiveram na defesa da sua terra , das suas vidas. Coragem e força é o que  queremos oferecer ao partido neste momento , para que ele se renove e cresça . Esta é a nossa motivação : proporcionar ao partido um processo de renovação que o faça crescer ( em imagem , opinião pública, filiações, representantes, base popular).

Eu sou uma mulher feminista,  mãe e profissional autônoma, trabalhadora, disputando de forma legítima um espaço político . O vice da nossa chapa, Emanuel Fonseca ,  é um homem negro , professor servidor público federal, militante de esquerda desde sua juventude . Acho um equívoco que tentem nos invisibilizar ou reduzir nosso papel no cenário da disputa . Tenho uma história de vida pautada pela construção do meu empoderamento e pela busca da minha autonomia . No entanto , nossa chapa sendo eleita  ,serei sensata na condução do partido , levando em conta tanto  a minha soberania enquanto mulher empoderada  quanto o senso de coletividade próprio da agremiação . As decisões serão tomadas em grupo após processo de escuta cuidadosa .

Eu estou  neste grupo por uma questão de ressonância, afinidade ideológica , militância compartilhada em vários momentos nos últimos 3 anos , desde o golpe de 2016. 

Estamos recebendo o apoio de Amauri com muita honra pois ele é uma grande liderança dentro do PT local . E isso é incontestável ! Politico íntegro, verdadeiro ,honesto, foi um parlamentar competente na sua função e muito preparado intelectualmente .

Estamos disputando o diretório do partido de forma saudável , sem desvios de conduta , respeitando preceitos éticos ,num grupo que buscou cumprir corretamente todo o regulamento do PED ( Processo de eleições diretas ), isso eu posso garantir . A chapa tinha que ser paritária para gênero , assim fizemos, pois seria uma incoerência como militantes feministas não respeitarmos esta regra. Tem que ter a cota étnica/ racial  e da juventude . Tivemos um jovem inscrito que alguns dias depois de aceitar o convite para compor nossa chapa , enviou uma carta pedindo pra sair e foi imediatamente removido e substituído . Em seguida ele entrou na outra chapa . Não viemos a público dizer  que o mesmo foi pressionado ou coagido a fazer o que fez . Portanto , considero um grande equívoco colocar em dúvida esse processo altamente democrático que acontece no PT, o PED, que ocorre em todo o Brasil . Não entrarei num jogo de disputa de vaidades, não tenho comigo essa necessidade de auto exaltação , e nem estou em busca de vitrine para  eleição do próximo ano . Não estou pré candidata à prefeita nem a vice e nem a vereadora . Fui convidada para disputar o diretório e coloquei  meu nome à disposição do PT para esse fim.

Por último , quero deixar bem claro que pra mim , a disputa interna do partido se encerra dia 08/09 e a partir daí vamos iniciar um processo incansável de diálogo , buscando ouvir todos e todas, incluindo aí os componentes da que era nossa chapa opositora . Repito : vamos CONVERSAR com todos e todas. Somos pessoas diversas mas não seremos dispersas.

E enquanto partido vamos CONVERSAR com todos os setores da sociedade jacobinense de forma propositiva , em busca de apoio e / ou para apoiar um projeto político que faça de Jacobina uma cidade justa, democrática ,saudável e próspera .

Atenciosamente e com carinho,

Mariana Matos de Oliveira

Veja também.

Exclusivo: Milena Borja é a nova secretária de Ação Social de Jacobina

A administradora de empresas Milena Borja Castillo será a nova secretária de Ação Social de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: