Jacobina através da imprensa: Como era a cidade na década de 30 ?

Foto de garimpeiros publicada pela imprensa baiana na década de 1939

(Por João Batista Ferreira) – Na edição número 02, datada de julho de 1939, da revista Bahia Tradicional e Moderna, na página 19, foi publicada uma matéria sobre a mineração em Jacobina.

Na publicação, aparecem duas fotos de Jacobina. Em uma das imagens, podemos identificar garimpeiros com suas bateias e alguns curiosos, inclusive mulheres. Na outra fotografia, mostra-se um aspecto panorâmico da cidade no final da década de 30.

Veja abaixo a íntegra do texto publicado pela Bahia Tradicional e Moderna. A grafia foi atualizada para melhor entendimento dos leitores:

Imagem panorâmica da cidade na década de 30

Jacobina é desde a colônia um lugar famoso. As “Minas de Jacobina” e “As Minas do Rio de Contas” eram os dois pontos de referência do sertão, no eixo das duas grandes estradas de penetração que partiam de Cachoeira. Era o atrativo para a cobiça e a aventura. 

Em virtude da carta de Sua Majestade de 20 de agosto de 1720, foi instalada a Vila de Santo Antônio de Jacobina, diante dos “oficiais da Câmara, nobreza e povo”, depois do que o Ouvidor Geral, “em sinal de que o dito sitio era vila, mandou por o pelourinho nele, o que logo se executou com aclamações dos mesmos moradores, tudo na forma que se pratica e usa em semelhantes criações de vilas”…. Pouco depois, era criada a Comarca de Jacobina, compreendendo desde a freguesia de Santo Antônio do Urubu, no São Francisco, subindo por  este rio até o afluente Rio Verde, incluindo a vila de Nossa Senhora do Livramento do Rio de Contas, São Francisco das Chagas da Barra do Rio Grande, Santa Ana de Caitité, Nosso Senhor do Bom Sucesso, etc.

Hoje Jacobina, apesar das relíquias daqueles tempos, nem parece lembrá-los. Tem vida nova. Importantes fazendas de gado. Culturas diversas. Indústrias. São afamados os doces de Jacobina, cuja produção e exportação crescem dia a dia principalmente as saborosíssimas goiabadas e marmeladas. Jacobina produz até trigo.

A cidade cresce e ganha em conforto. O prefeito Sr Reinaldo Jacobina, procura desenvolvê-la com esclarecimento e esforço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *