Sociedade passa a discutir problemas emocionais para identificar sinais e prevenir doenças

Powered by Rock Convert

Peça de teatro local é escolhida pela Yamana para promover reflexão sobre depressão e suicídio

Depressão e suicídio até pouco tempo eram assuntos considerados tabus. As pessoas não gostavam de falar sobre esses temas, tão pouco admitiam sofrer de depressão. A imprensa, as escolas e até mesmos os órgãos públicos de saúde não falavam sobre suicídio e não mapeavam a abrangência do problema, que hoje é crescente em todo o mundo. No Brasil, a prevalência da doença é a maior entre as nações em desenvolvimento, com um total de 10,4% de indivíduos atingidos, de acordo com um levantamento realizado pela Universidade Harvard.

A alta incidência e a maior gravidade dos casos fizeram com que os sinais das doenças de fundo emocional passassem a ser acompanhados por toda a sociedade e a contar com estratégias de prevenção globais, encampados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Ao ampliar a abordagem, busca-se levar a população a identificar os sinais da depressão para criar uma rede de apoio e fazer com que a ajuda médica chegue mais rápido a quem precisa, antes de tristes desfechos como o suicídio.

Atenta a esse cenário, a equipe de Saúde e de Recursos Humanos (RH) da Jacobina Mineração e Comércio (JMC), uma empresa da Yamana Gold, tem realizado atividades para despertar a reflexão das comunidades do seu entorno e de seus colaboradores sobre a importância do equilíbrio emocional e do autocuidado na promoção da saúde mental, psíquica e social.

Na última semana, 250 colaboradores assistiram ao espetáculo “Eu em mim”. A peça mostra como a personagem central busca superar o instante de surto emocional e conviver com a depressão, propondo ao expectador se colocar no lugar do depressivo. O enredo transcorre de forma dramática, a personagem principal dialoga inconscientemente com seu interior, representado por três atores momentos diferentes da interpretação e compreensão de sentimentos da personagem principal. De forma dinâmica a narrativa conduz a plateia para um final leve, promovendo a autoestima. 

A autora Joelma Gisele, do Grupo Espaço Estação Arte, foi inspirada pelo cotidiano, na leitura dos livros “Quem me roubou de mim” do padre Fabio de Melo, e “Quem mexeu no meu queijo” de Spencer Johnson. “Gostamos muito da produção artística que recebemos, o texto, os atores o cenário, foram de grande qualidade. A escolha de uma autora e peça local, pela equipe de Saúde, foi muito estratégica. A Yamana valoriza a produção cultural da região e queremos reforçar esse nosso carinho pela produção cultural local entre nossos colaboradores e prestadores de serviço”, observa Sandro Magalhães, gerente geral da Jacobina Mineração.

Com a mesma proposta de reflexão da sessão de teatro, desde 2016 o departamento RH promove, ao longo de cada ano, o programa Estilo de Vida Mineiro. Aqui a atenção com a rotina laboral recebe o tom de acolhimento. Com essa proposta, foram promovidas 11 agendas , em 2018, e devem ser realizadas 8, neste ano, beneficiando 1.500 pessoas entre colaborares JMC e de empresas parceiras. São ações voltadas para três pilares Saúde e Segurança, Realização Profissional, Vida Pessoal e Familiar. “A vida é composta por diversos elos: o trabalho, a família, a saúde, o lazer, a arte e o voluntariado são partes fundamentais para dar sentido às nossas vidas. Essa base contribui para o maior equilíbrio emocional de todos nós. Como uma empresa humana e ciente do seu papel social, a JMC adota o programa Estilo de Vida Mineiro com muito orgulho”, afirma Magalhães. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *