Presidente da Câmara aciona Assessoria Jurídica para emitir parecer sobre a Rodando Legal

“O propósito da Rodando Legal é extorquir a população e não tem o menor cuidado em disfarçar”

“Esse depósito de veículos apreendidos é uma imoralidade, uma indecência, já solicitamos a Assessoria Jurídica desta Casa parecer sobre o funcionamento da empresa. Aberrações têm de fato acontecido”. A fala é do presidente da Câmara de Vereadores de Jacobina, Juliano Cruz, durante a sessão ordinária que aconteceu na última quinta, 05.

Segundo o parlamentar, na Rodando Legal (pátio veicular), que presta serviço ao Governo do Estado, o veículo apreendido com um pequeno dano no para-brisa não pode sair da empresa para reparo, mesmo em reboque.

“Enquanto isso, veículos leiloados/comercializados, saem rodando da empresa mesmo com o para-brisa trincado/quebrado, farol queimado, pneus meia vida… isso é um acinte à sociedade, à nossa inteligência e identificamos a Rodando Legal como uma empresa meramente arrecadadora”, criticou.

O presidente da Câmara fez questão de falar que não defende ilegalidade: “…Mas entendo que o único propósito da Rodando Legal é extorquir a população e não tem o menor cuidado em disfarçar”, finalizou.

A Assessoria Jurídica foi acionada esta semana e tem 30 dias para emitir o parecer que será apresentado à população e encaminhado ao Ministério Público e ao Poder Executivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *