Direção do Hospital Antonio Teixeira Sobrinho diz que Kátia Alves fez “acusação criminosa”

Na manhã deste sábado (08.02), a direção do Hospital Municipal Antônio Teixeira Sobrinho divulgou uma nota desmentindo a um vídeo, que circulou nas redes sociais, onde a diretora do Núcleo Regional de Saúde (antiga Dires), Kátia Alves, afirma que os funcionários do HATS estariam com os salários atrasados.

Segundo a direção do HATS, o vídeo divulgado por Kátia Alves, que representa a saúde no Estado na região, “é uma acusação criminosa”.

Veja a nota oficial do HATS:

*Nota de Desmentido *

O Conselho Gestor do HMATS , vem a público contestar e desmentir um vídeo que circula nas redes sociais protagonizado por uma suposta Pré-Candidata a Prefeita de Jacobina, a Srª. Katia Alves, no qual,  a mesma afirma que os funcionários do Hospital Antonio Teixeira Sobrinho estão sem receber salários desde o mês de Dezembro de 2019, competência essa em que as obrigações de pagamentos de salários estão rigorosamente cumpridas e com documentação comprobatória de pronto.

Vale destacar que,  até a presente data e absolutamente em nenhum mês da vigência dos Contratos de Gestão das Unidades UPA e o Hospital Antonio Teixeira Sobrinho,  houve qualquer atraso de salários ou das obrigações financeiras assumidas com qualquer prestador ou funcionário, tendo em mais da metade do período do contrato, pago salários inclusive com antecedência.

Trata-se absolutamente de uma acusação criminosa por parte dessa Senhora, visto que ela mesma na condição de Diretora do Núcleo Regional de Saúde de Jacobina, não tem em relação a nossa Fundação, qualquer apontamento de uma única irregularidade ou registro de uma única denúncia formal em desfavor da nossa empresa quanto aos contratos  de Gestão da UPA e HMATS, pois nessa na condição do cargo que ocupa de órgão fiscalizador de Saúde,  tem ela também essa incumbência de fiscalizar de forma isenta assim como os setores da Prefeitura de Jacobina.

Em um vídeo caseiro, medíocre e criminoso, essa senhora  faz apontamentos dos quais será interpelada judicialmente para fazer provas sob pena de responsabilização criminal e cível aplicáveis ao caso, devendo ainda no dia de hoje ser Registrado um Boletim de Ocorrência Policial em desfavor da mesma.

Atenciosamente,

Conselho Gestor do Hospital Municipal Antônio Teixeira Sobrinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *