Grupo de Luciano da Locar poderá lançar até três chapas na eleição de vereador

Na noite deste sábado (06.03), o prefeito Luciano da Locar, que se prepara para disputar à reeleição à prefeitura de Jacobina,  se reuniu com mais de sessenta pré-candidatos à Câmara Municipal de Vereadores nas eleições de 2020. O objetivo do encontro foi debater a formação das chapas proporcionais, que seguirão as mudanças das novas regras eleitorais criadas pela minirreforma de 2017, que  alterou a Lei das Eleições e o Código Eleitoral.

As principais alterações para as eleições de 2020 foram o fim das coligações proporcionais; a ampliação do número de candidatos que cada partido poderá lançar; a criação do fundo especial de financiamento de campanha; redução do tempo de domicílio eleitoral; Entre outras.

Na eleição deste ano, os partidos não poderão mais fazer coligações partidárias nas eleições para deputados e vereadores. As legendas poderão se juntar somente na eleição majoritária (prefeito), devendo concorrer isoladamente nas eleições proporcionais (vereadores).  Dentro dessas novas regras, o grupo liderado pelo prefeito Luciano da Locar deverá formar três blocos, encabeçados por DEM, Cidadania e PTC, podendo ser alterado esse quadro até o dia 4 de abril, quando se encerra o prazo das filiações partidárias.

Na eleição passada, os votos de todos candidatos e legendas da coligação eram somados conjuntamente. De modo que são as coligações, e não os partidos individualmente, que conquistavam vagas no Legislativo. Na disputa deste ano, os partidos não mais poderão se coligar em eleições proporcionais. Isso não significa que o sistema proporcional deixará de existir, mas apenas que os partidos concorrerão em chapas separadas, sem alianças. Ou seja, contarão apenas com seus próprios votos. Com isso, os partidos mais fortes sairão fortalecidos enquanto os menores terão mais dificuldades em elegerem candidatos.

Na disputa deste ano, haverá mudança também no número de candidatos a vereador que serão lançados. Cada partido poderá lançar até 150% do número de vagas existentes na Câmara Municipal. Antes das novas regras eleitorais, as coligações podiam lançar até 200% da quantidade de vagas. Para exemplificar: No caso do município de Jacobina com 17 vagas na Câmara, cada coligação poderia lançar em conjunto 34 candidatos a vereadores. Com a vigência da nova legislação, cada partido isoladamente deverá lançar até 150% do número de cadeiras. Ou seja, em Jacobina, cada partido poderá lançar sozinho 25 candidatos.

“O nosso grupo está coeso, estamos dialogando com todas as lideranças políticas do município, ouvindo democraticamente a todos os pré-candidatos a vereador, para que possamos proporcionar condições de igualdade a todos, garantindo que esses pré-candidatos possam ter êxito no seu propósito de chegar à Câmara Municipal”, afirma o prefeito Luciano da Locar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *