Campus Jacobina participa do Congresso Nacional de Meio Ambiente

Por Verusa Pinho

Com cinco artigos aprovados, professores e estudantes do curso técnico subsequente de meio ambiente do Campus Jacobina do IFBA participarão, mais uma vez, do Congresso Nacional de Meio Ambiente de Poços de Caldas, que, neste ano, será excepcionalmente virtual devido ao contexto da pandemia.

Segundo o professor e biólogo Marcos Reis, as propostas desenvolvidas são importantes por promoverem uma “educação para a prática”. “Enquanto pesquisadores e cidadãos, os estudantes envolvidos na produção dos artigos têm contato maior com os diversos temas abordados em sala de aula, no estágio ou no ambiente de trabalho, amadurecendo, também, a consciência ambiental”, comenta o docente.

Para Milena Gomes, aluna do 4º semestre do curso e autora do estudo Impactos Ambientais Causados pela Implantação de Torres Eólicas, em parceria com a colega Rafaela Araújo, a experiência foi gratificante. “É  a primeira vez que participo do Congresso. Troquei muito conhecimento durante o percurso de elaboração do artigo, aperfeiçoando a visão crítica acerca do assunto, sobre o qual sempre tive muita curiosidade”, pontua.

“As turbinas de vento para geração de energia eólica representam uma grande ameaça para as populações de morcegos, reconhecidos polinizadores. A implantação de usina eólica também pode implicar na interferência da fauna terrestre, primeiro por atingir seus habitats, e segundo pelo aumento da movimentação e do ruído na fase de implantação, que tende a afugentar a fauna para outras localidades. Com relação ao Complexo Eólico de Ourolândia, verificou-se melhoria na infraestrutura local, geração de empregos diretos e indiretos, benefícios em obras para a cidade, como calçamento de ruas, e aumento das vendas no comércio. Entretanto, como pontos negativos, identificamos a interferência no cotidiano da população, com o aumento do risco de acidentes, sobretudo de trânsito; a proliferação de vetores transmissores de doenças; poluição do ar causada pelos maquinários e automóveis da empresa, ao lado do desgaste das estradas, além do aumento no valor dos aluguéis de imóveis. Concluímos que o impacto ambiental causado pela produção de energia eólica é bem menor se comparado as outras fontes de energia, devido a não emissão de gases tóxicos para a atmosfera, fator considerado importante como classificação de energia limpa. Porém, esperamos que os avanços tecnológicos consigam mitigar os impactos negativos que ainda existem”, cita trecho do artigo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *