Criança morre no Hospital Antonio Teixeira Sobrinho e mãe cita demora; ‘dói demais’

Mirelle Silva Lima não tem palavras para descrever a dor que está sentindo após a tragédia que se abateu na família. A filha dela, Ísis Maielly Silva, de 1 ano e 11 meses, faleceu na última quarta-feira (14) no Hospital Municipal Antônio Teixeira Sobrinho (HMATS), em Jacobina, com quadro de síndrome respiratória aguda grave.

Ao Jacobina Notícias, Mirelle contou que Ísis adoeceu no início da semana e foi levada na terça-feira para uma unidade básica de saúde no distrito de Caatinga do Moura, no município de Jacobina. Ainda segundo Mirelle, o médico que atendeu Ísis observou que ela apresentava um problema respiratório característico da bronquiolite – reação brônquica inflamatória mais propícia em crianças pequenas e bebês –, e administrou um medicamento.

No entanto, como não surtiu o resultado esperado, ele elaborou um relatório e encaminhou Ísis para o HMATS, onde ela foi internada no mesmo dia. “Eles não fizeram nenhum teste no primeiro dia, só às 10h da quarta-feira, no dia seguinte”, contou a mãe, destacando que, a partir daí, a condição clínica da bebê piorou rapidamente.

“Quando foi às 2h que ela piorou, eles chegaram com resultado que ela tinha testado positivo para Covid-19, e ela foi para a regulação pra ser transferida do Teixeira para a UTI do Regional, mas não deu tempo, ela não resistiu”, detalhou Mirelle ao Jacobina Notícias.

Ao saber da morte de Ísis, a mãe exigiu que um novo exame fosse realizado para ter certeza da causa da morte. Nesta sexta-feira (16), Mirelle recebeu o resultado do exame que foi feito pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), em Salvador. Segundo o Lacen, Ísis não estava com Covid-19.

“O resultado deu negativo e o caixão da minha filha veio todo lacrado, nós não pudemos vê-la. O corpo da minha filha foi diretamente pro cemitério. Isso é uma injustiça. Dóis demais isso tudo. Eu não pude ver ela pela última vez”, desabafou Mirelle.

O Jacobina Notícias entrou em contato com o Hospital Municipal Antônio Teixeira Sobrinho para obter um retorno sobre o caso, porém, segundo um colaborador, não havia quem pudesse responder no momento e pediu que retornássemos o contato na segunda-feira (19). O espaço e direito de resposta permanece em aberto.

Por Robson Guedes / Jacobina Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *