JacobinaNotícias

Festejos em Jacobina: Gestão Tiago Dias Omite Informações de Artistas e Cachês

Por José Antônio Valois 

O Ministério Público Estadual lançou o “Transparentômetro”, um painel de transparência que fornece dados sobre os festejos juninos, incluindo o valor total das contratações e o número de atrações contratadas. Este painel, criado em parceria com o Tribunal de Contas do Estado (TCE), o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), o Sebrae e a Universidade Federal da Bahia (UFBA), visa promover uma cultura de transparência na gestão pública, permitindo que qualquer cidadão consulte informações detalhadas por município, atração artística e valor contratado.

Os dados são inseridos diretamente pelas gestões municipais através de um sistema de acesso restrito, facilitando o processo de preenchimento e atualização das informações necessárias para o painel. Segundo a coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Moralidade Administrativa (Caopam), promotora de Justiça Rita Tourinho, este ano foi implementada a novidade de um sistema de fácil acesso para os gestores municipais.

Entretanto, houve discrepâncias notáveis entre os dados fornecidos pela Prefeitura de Jacobina e os registrados no Transparentômetro. De acordo com o painel, Jacobina teria nove dias de festejos com nove atrações artísticas, totalizando um custo de R$ 1.840.000,00. Contudo, a prefeitura divulgou em seu perfil oficial no Instagram que seriam 13 dias de festas com mais de 75 atrações locais. Além disso, algumas atrações como Brankinho, Davi Luca e Tulio Rocha, que se apresentarão em Jacobina, não foram listadas no Transparentômetro, embora esses mesmos artistas estejam registrados para shows em outras cidades com seus respectivos cachês.

Outras atrações como Taty Girl, Desejo de Menina, Iguinho e Lulinha, e Projeto A Vontade (Raí, Luan Estilizado e Zezo) também não constam no painel. Taty Girl, por exemplo, está programada para se apresentar em Campo Formoso com um cachê de R$ 200 mil, Desejo de Menina em Fátima também por R$ 200 mil, e Iguinho e Lulinha em Irecê por R$ 300 mil.

Essa inconsistência entre as informações fornecidas pela prefeitura e as registradas no Transparentômetro levanta preocupações sobre a precisão e a transparência dos dados apresentados, destacando a importância de uma fiscalização rigorosa para garantir a veracidade das informações divulgadas ao público.

Painel Junino

One thought on “Festejos em Jacobina: Gestão Tiago Dias Omite Informações de Artistas e Cachês

  • Bismarck

    O povo jacobinense ñ pode reclamar, pq gosta do “pão e circo”.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *