JacobinaNotícias

Filarmónica 2 de Janeiro de Jacobina participa da Festa da Independência da Bahia em Salvador

A Filarmónica 2 de Janeiro, uma das mais tradicionais e antigas entidades musicais da Bahia, participa nesta terça-feira, 02 de julho de 2024, da grandiosa Festa da Independência da Bahia, realizada em Salvador. Sob a batuta da talentosa maestrina Mariana Sales, a filarmónica jacobinense se apresenta no tradicional desfile de 2 de Julho, que comemora a vitória do Brasil sobre as forças coloniais portuguesas em 1823.

Fundada há impressionantes 146 anos em Jacobina, a Filarmónica 2 de Janeiro ocupa o posto de terceira mais antiga do estado. Sua participação no evento histórico reforça a importância e o reconhecimento da entidade musical no cenário cultural baiano. O secretário de educação de Jacobina, Celso Santos, também marca presença no desfile, acompanhando de perto a apresentação da filarmónica jacobinense.

A Festa da Independência da Bahia, realizada no Centro Histórico de Salvador, é um evento de grande significado cívico e histórico para o estado e para o país. Ela celebra a vitória das tropas brasileiras sobre os colonizadores portugueses, que resultou na expulsão definitiva das forças lusitanas de Salvador em 1823, consolidando a independência do Brasil em terras baianas.

O desfile de 2 de Julho é o ponto alto das comemorações, reunindo diversas entidades, grupos culturais, autoridades e a população em geral. A Filarmónica 2 de Janeiro de Jacobina, com sua história e excelência musical, contribui para a grandiosidade e a emoção do evento, proporcionando ao público presente uma apresentação memorável.

A maestrina Mariana Sales, à frente da Filarmónica 2 de Janeiro, demonstra a força e o talento feminino na condução de uma entidade musical de tamanha relevância. Sua participação no desfile é um exemplo inspirador para jovens músicos e para a valorização da cultura e da arte na Bahia e no Brasil.

A Festa da Independência da Bahia, com a participação especial da Filarmónica 2 de Janeiro de Jacobina, reafirma a importância de preservar e celebrar a história, a cultura e a identidade do povo baiano. O evento não apenas relembra a luta pela independência, mas também fortalece os laços de união e o sentimento de pertencimento entre os cidadãos, reforçando os valores de liberdade, democracia e soberania nacional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *