Municípios

BNDES Investe R$ 3,16 Bilhões em Complexo Eólico que impulsionará desenvolvimento em Várzea Nova

Projeto Babilônia Centro promete gerar energia para 1,37 milhão de domicílios e fortalecer economia local

Na busca por uma matriz energética mais sustentável, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está investindo expressivos R$ 3,16 bilhões no projeto Babilônia Centro, um complexo eólico localizado nos municípios de Morro do Chapéu e Várzea Nova, na região centro-norte da Bahia. Esse empreendimento, fruto da joint-venture entre a Casa dos Ventos e a ArcelorMittal, se destaca como o maior financiamento já concedido pelo BNDES a um projeto de geração de energia renovável.

Com 123 aerogeradores, o Babilônia Centro terá capacidade instalada de 553,5 megawatts (MW) e está projetado para gerar cerca de 267 MW médios de energia. Esse volume é suficiente para abastecer aproximadamente 1,37 milhão de domicílios, contribuindo significativamente para o suprimento energético da região. A previsão é que o complexo entre em operação em outubro de 2025.

O presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, destaca o compromisso da instituição com projetos de grande escala na área de geração renovável. O Babilônia Centro não apenas reforça essa missão, mas também representa um avanço significativo na descarbonização do setor elétrico brasileiro. O complexo evitará a emissão anual de aproximadamente 950 mil toneladas de CO2 na atmosfera, contribuindo para um ambiente mais limpo e sustentável.

Além disso, o projeto Babilônia Centro impulsionará a economia local. Durante a fase de implantação, serão criados 1,5 mil empregos diretos e 3 mil indiretos. Após a conclusão, o complexo eólico continuará gerando oportunidades de trabalho, empregando diretamente 80 funcionários e mais 150 de forma indireta.

O Brasil, segundo Luciana Costa, diretora de Infraestrutura, Transição Energética e Mudança Climática do BNDES, encontra-se em uma posição vantajosa na transição energética em comparação com outros países. A instituição tem desempenhado um papel crucial nesse processo, financiando projetos que representam 57,5% da capacidade eólica instalada no país.

Joãozinho, prefeito de Várzea Nova

O investimento do BNDES no Babilônia Centro não apenas consolida o Brasil como um líder na expansão de fontes renováveis, mas também evidencia a importância de parcerias público-privadas na busca por soluções sustentáveis. Com a criação de empregos, a redução de emissões de carbono e o fortalecimento da matriz energética, o Babilônia Centro representa um marco para Várzea Nova e para o país como um todo. O início da operação, previsto para 2025, trará benefícios duradouros, colocando o município no mapa da sustentabilidade e do desenvolvimento econômico.
“Os investimentos no complexo eólico Babilônia Centro representam um marco para Várzea Nova, fortalecendo nossa economia e trazendo consigo a promessa de novos horizontes. Estamos otimistas com a perspectiva de geração de empregos e a consolidação de um ambiente econômico mais robusto para nossa comunidade”, destaca João Hebert Araújo, Prefeito de Várzea Nova.

Blog Jacobina 24 Horas – Informação na velocidade do tempo !

Foto: Divulgação 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *